fbpx

Cálculos Biliares

Cálculos Biliares

A vesícula biliar é um órgão em forma de pera, situada abaixo do lobo direito do fígado, e tem a função de armazenar a bile.  A bile é um líquido que ajuda na digestão das gorduras no intestino. É constituída por várias substâncias, entre elas o colesterol, responsável na maioria das vezes, pela formação de cálculos na vesícula. Os Cálculos biliares  ou pedras na vesícula, são pequenos cristais cujas dimensões podem variar de microscópicas a volumosas. E quando eles se deslocam, podem impedir a passagem da bile para o intestino, provocando inflamações (colecistite).

A doença pode ser classificada de duas formas;

Cálculos biliares de colesterol, tipo mais recorrente, que se caracterizam pela cor amarela, porque não dissolve adequadamente o colesterol e outros componentes,

Cálculos biliares pigmentados, cujas pedras são pretas ou marrons, formadas quando a bile contém muita bilirrubina – um composto produzido no momento da quebra das hemácias do sangue.

Causas

Embora não exista uma origem determinada sobre a sua formação, uma das causas associadas ao surgimento destes cristais pode estar na incapacidade da bile dissolver toda a quantidade de colesterol excretado pelo fígado. E este excesso resulta em pedras. Outra explicação também está na possibilidade da vesícula biliar não se esvaziar frequente ou corretamente, acarretando no desenvolvimento dos cristais.

Entre os fatores de risco de formação dos cristais biliares estão, ter mais de 60 anos, sobrepeso, gravidez, ter uma dieta rica em gordura e colesterol e pobre em fibras, ter histórico familiar da doença, diabetes, hipertensão e perda de peso muito rápida.

Sintomas

Existem casos de pedra na vesícula que não apresentam sintomas e é bastante comum que sejam diagnosticados apenas em exames de rotina. Entretanto pode acontecer de aparecerem dores intensas, as chamadas cólicas biliares, quando há obstrução do ducto cístico por movimentação do cálculo. É uma dor intensa do lado direito superior do abdômen que se irradia para a caixa torácica ou para as costelas. Pode vir ou não acompanhada de febre, náuseas e vômitos.

Tratamentos

Os cálculos biliares têm cura e o tratamento varia de acordo com o diagnóstico. Para cálculos de colesterol, a indicação é a utilização de medicamentos que os dilua. Há casos em que a prescrição é de ondas de choque para fragmentar as pedras e existem ainda a cirurgia por laparoscopia.

Hoje as terapêuticas são de baixa complexidade, promovem uma recuperação mais rápida e diminui o número de recidivas nos pacientes.

Prevenção

Como em todos os casos nos quais as doenças podem ser prevenidas, a precaução ainda é o melhor remédio. No caso dos cálculos biliares, as orientações de cuidados são:
evitar pular as refeições, manter-se no peso adequado e evitar a sua perda muito rapidamente.

Embora as informações sobre a doença sejam importantes para identifica-las, é imprescindível uma avaliação médica para o diagnóstico preciso e orientações individualizadas. Em caso de algum sintoma, marque uma consulta com o seu hepatologista.

Estamos localizados na Av. João Cabral de Mello Neto, 850 – bloco 3 sala 1001 – Barra da Tijuca, Rio de Janeiro – RJ, 22775-057

 

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Redes Sociais

Veja também:

WhatsApp chat